My Au Pair Journey

Ga Lynxi in New Jersey

Ice Skating

5 comentários »

Publicado em 26 de novembro de 2011 às 16:30

Continuando o tema gelado dos últimos posts, hoje vou falar sobre minha primeira experiência Ice Skating!

Antes, só para constar, quinta-feira foi Thanksgiving, também conhecido como Ação de Graças, aqui. Eu não tenho fotos, mas estava pensando que seria uma tradição muito legal de continuar no Brasil, com peru e tudo. Achei a ideia de tirar um dia no ano para lembrar só das coisas/pessoas boas na nossa vida muito revigorante. E antes que me perguntem, esse ano sou grata: pela oportunidade de estar nesse país diferente, de conhecer tantas pessoas novas e de aprender tanto; por saber cada vez mais que meus amigos no Brasil são únicos, especiais e eu os amo e preciso deles, mesmo com tanta gente nova no pedaço; por entender que família é irritante, controladora, de te endoidecer, mas é sua, e por mais que você queira desligar na cara deles, às vezes, não importa quanto vocês não se entendam e discutam, sua família é só sua e estará sempre lá para você, mesmo de jeitos bizarros e que talvez não fossem como você imaginou.

E como estou emotiva, segue um recadinho para todos vocês que leem esse blog, sejam família (meu irmão comentou aqui! o.O), amigos antigos (quantos anos já, Fada?), meio-antigos (Bombs! que só vi uma vez ao vivo, mas entra sempre e comenta!!!) ou novos (Dani e Carol, fellow au pairs que nunca vi, mas que passaram por aqui também!): OBRIGADA!

Então, depois do Thanksgiving, o que temos? A Black Friday! Se você não sabe o que é isso, bom, vou tentar explicar: é o dia que os shoppings encarnam o inferno na Terra. Como assim? As lojas abrem meia-noite (com direito a gente acampando sem nem jantar peru! de dia mesmo!), e tem descontos absurdos!!! Os primeiros a entrarem nas lojas conseguem TVs por meros 50 dólares!!! Pois é, tem gente que vive para esse dia! Eu não sou tão corajosa, resolvi ir ao shopping. Este abria 7h, adivinha que horas eu cheguei lá? 7h15 porque para achar vaga foi um sufoco!!! Nunca vi tanta gente acordada tão cedo num feriado! Tava LOTADO, e só fazia lotar mais conforme o tempo passava. Fiquei tão chocada que, de novo, não tenho nenhuma foto. Perdão! Mas acho que dizer que saí do shopping só as 16h, com 10 sacolas (quem me conhece sabe que eu não faço isso!!!) deve dizer algo sobre a atmosfera e os descontos! Almocei na escada do estacionamento, para vocês terem ideia! Mas comprei umas roupinhas LINDAS!!! Minha mãe que o diga, metade é dela! Aliás, brigada pelos presentes, viu???

E depois de 9hrs de compras, o que eu decido fazer? Relaxar, tomar um banho, ir para a cama cedo? NÃO!!!!! Fui a um meeting, que é um encontro de todas as au pairs (nem todas vão) da região, e esse foi num rinque de patinação!

Tava MORRENDO de medo/vergonha, porque achei que ia fazer ass skating, massss bom, nunca tive muita vergonha na cara mesmo né? E sempre fui boa de cair! Afinal, brasileiras têm amortecimento natural! Então, bora tentar mais uma coisa nova! 13 dólares depois, tinha dois patinhas pesadérrimos nos pés, munida da minha jaqueta, luva, toca e cachecol, afinal estava FRIO, juntei a cara e a coragem e fui patinar!

A-hãm, e fui TENTAR patinar! Sabe quando dizem que eu não devia tentar essas coisas? Estão certos! Foi hilário minha incapacidade de me manter de pé! Mas nessa hora que as amigas que fiz por aqui se mostraram presentes, e a professora Lenka, que infelizmente não vai poder ler isso, já que ela é da Rep. Checa e não fala português, juntou toda a paciência dela e segurou na minha mão e me levou, e me deu altas dicas! (Como, “jogue o peso para a frente, não para trás” e “abaixe os joelhos”, “dobre os joelhos”, “Gabi, você está toda dura, abaixa os joelhos e relaxa, seja sexy!” = melhor dica EVER! principalmente se você passou por mim quando eu perdia o equilíbrio e gritava/falava comigo mesma “eu sou sexy!”). As brasileiras olímpicas, Marina e Maíra também foram mega paciente comigo, pegaram na minha mão, me filmara e tiraram fotos! E embora eu tenha me sentido ligeiramente inferior, visto que elas também são brasileiras e pegaram o jeito da coisa MUITO melhor que eu, eu já sabia que isso iria acontecer!!!! Pelo menos todo mundo se divertiu rindo da minha cara enquanto eu gritava coisas PG-13 e me desequilibrava =D Vocação para palhaça, a gente vê por aqui!

Melhor parte da noite? Estava parada na borda, de costas para a “janela” que dava para a entrada – onde a coordenadora do programa estava – quando não sei como perdi o equilíbrio e girei (em câmera lenta, na minha cabeça) até ficar de frente para o vidro, dar-lhe um soco gigante e tentar sem sucesso recuperar o euqilíbrio enquanto ria da cara de susto da minha coordenadora do lado de lá! Uma pena não ter fotos desse momento, foi único!

E depois dessa noite, até meu maxilar ficou doendo, fazia TEMPO que não ria assim!!!! Até chorei de rir de mim mesma! Agora se você também quer rir de mim, segue o link do vídeo e as fotos (comentem lá no vídeo também!):

vídeo (diretora/câmera woman: Marina; atoras contratadas para fazer o papel de professora e pamonha, respectivamente: Lenka e Gabriela; roteiro: na verdade, foi uma improvisação! Por isso, perdoem os erros [tipo, Lenka TAUGHT me, não teach, mas eu estava nervosa…]) – http://www.youtube.com/watch?v=tB3Qsi086OY&feature=feedu

fotos:

Antes de encerrar, o último shout-out para Lenka, mesmo que ela não vá ler isso: you’re the best teacher ever!!!!!

Bjks e até a próxima!!!

Publicado em Sem categoria

Halloween

5 comentários »

Publicado em 8 de novembro de 2011 às 13:24

Olá!

Antes de falar sobre o Halloween, quero deixar bem claro que o post anterior é MENTIROSO!!!! Ok, a neve é linda e blábláblá mas fiquei sem internet e tv a cabo uma semana por causa da branquela! Por dois dias, impossível dirigir para qualquer lugar, tudo fechado, sem luz, sem heater (graças a Deus temos um gerador na casa, mas tem família que foi bater no vizinho para tomar banho! Os avós mesmo não tem gerador ficaram aqui quase 5 dias!)… Nos Estados Unidos da América! Vê se posso com isso? Depois é Brasil que não tem infra-estrutura, né? Ah, vá catar coquinho! E tem mais, neve mesmo só caiu no sábado, mas tava todo mundo chamando de snow storm, uma nevinha! Norte-americano adora fazer drama, nossa senhora! Mas minha família jurou que essa história de ficar sem net foi exceção, porque nunca neva em outubro, é muito cedo, e as árvores ainda tem folhas. Ou seja, a neve cai, as folhas seguram a neve, as árvores não aguentam o peso e caem em cima dos fios e bloqueiam as ruas… Ahã senta lá Cláudia. Eu que acabei de chegar tava sabendo dessa neve no mínimo uma semana antes, se todo mundo sabia que ia nevar porque não se preveniram? HEIN??

Ok, ok, ainda acho que a neve teve lá suas coisas boas, mas fiquei revoltada com esse povinho que acha que Brasil é 3o mundo e moramos no meio da floresta… Ok, achem o que quiser, mas lá no meu Brasilsinho NUNCA fiquei sem luz, internet e tv uma semana INTEIRA!

Bom, chororô à parte, vamos ao motivo do post: o que me pareceu ser o feriado mais importante do ano. Não, Natal ainda não chegou, mas a menos que eu esteja muito enganada, Halloween me pareceu muito mais importante que natal por aqui… Todo mundo se fantasia, adultos inclusive! E tem aquela paranoia básica de americano com segurança, mas eles fizeram eventos muito legais aqui na minha cidade, como o trunk-or-treat na escola… O que é? Uma desculpa para liberarem as crianças mais cedo! Brincadeiras à parte, cada sala seleciona uma comissão de pais e eles enfeitam seus carros com temas de Halloween e colocam doces “saudáveis” nos porta-malas abertos dos seus carros no estacionamento da escola, daí todas as crianças fantasiadas e suas famílias passeiam pelo estacionamento, e comem muito doce! Acho que entendi porque eles todos tem carros enormes, é para o trunk-or-treat! Legal, seguro, e hilário se você nunca viu tanto adulto fantasiado falando de negócios com uma cara séria! E a criatividade para fantasias? Nem comento, muito muito legal!!

Depois disso, ainda fomos fazer o trick-or-treat real… Como na cidade que moro as casas são muito longes uma da outra, eles escolhem uma rua, e todas as casas daquela rua fazem o trick-or-treat, com polícia nas pontas e tals para proteger os rebentos… Eu tinha uma fantasia de Alice, mas, cara, tava 1C, não ia rolar… e mesmo encapotada que estava, como fiquei fora quase o dia todo – das 12h às 19h – Gabriela-picolé decidiu pular o Halloween em NYC e ir para casa tomar um banho bem quentinho. Aviso: NÃO faça isso!!! Porque se seu tênis molhou e seu pé com duas meias tava tão frio que você não sentia nada abaixo do tornozelo, água mesmo morna QUEIMA. Acredite em mim… O truque? Passa um creminho hidratante, e o creme e a massagem ajuda a esquentar. Na verdade, esquenta na hora, parece que tudo que é creme nessa situação é Vick Vaporub, fantástico! Daí minha solução genial? Passa creme no corpo todo, daí toma banho daí passa creme de novo XD Pois é, vida nos states só parece glamurosa mas eu que sou a menina mais muleque ever em relação à cremes e coisas assim to sofrendo… Agora tenho coleção de hidratantes, pro corpo, pras mãos, etc… Minha mão, tadinha, nunca vi mais sequinha… mas comprei um creminho que promete ser milagroso, veremos!

Bom, acho que é isso, minha aventura de Halloween na primeira vez desde a Guerra Civil Norte-Americana que tem neve em Outubro!! Seguem as fotinhos para ilustrar… Se curtiu, comenta. Se não curtiu, comenta també, ué!

 

Bjks!

Publicado em Sem categoria

Schnee!

5 comentários »

Publicado em 29 de outubro de 2011 às 15:35

Sabe o que isso significa em alemão?? NEVE!!!! Snow!!!

Sim sim, tá nevando em Outubro!!!! Aqui isso é inédito!!!! Fiquei meio triste, porque eu ia numa festa de Halloween e eu ia fazer trick-or-treating, mas com um vestidinho de Alice não rola nessa temperatura gostosa de 1C!

E quer saber? Hoje parece mais quentinho que ontem (4C)… sei lá…

A neve é LINDA!!!!! Quase choro quando começou a cair, tava pondo suco no copo e parei no meio da ação…

Tirei algumas fotos, mas não dava para ver muito bem… e daí minha host mom me lembrou que, se eu quisesse depositar o pagamento, tinha que ser aquela hora, porque depois não ia dar para dirigir… Que sensação fantástica dirigir na neve!!!!!!! Quero de novo, é tão mágico!!!!! Acho que só voar numa firebolt na neve seria melhor…

Olha umas fotinhos:

 

E para vocês entenderem mesmo essa sensação mágica, a criança dentro de mim não se conteve, e fiz 5 vídeos!!!! Entra lá na minha página no youtube (http://www.youtube.com/user/galynxi4?feature=mhee#p/u) e assiste, mesmo que eu esteja com “sotaque estrangeiro” e dê uma escorregadinha no português, como já me falaram…

Agora deixa eu ir lá aproveitar essa neve!!!

 

Bjks!

Publicado em Sem categoria

Praga

3 comentários »

Publicado em 6 de outubro de 2011 às 00:06

Sim, praga. Eu estou mais do que convencida disso. Aliás, acho incrivelmente injusto que qualquer criança tenha um nome como esse, de desenho, que leva a imaginar coisas fantásticas. E cá estou eu, Alice. Mas esse país não é tão cheio de maravilhas. Ah, não me entenda mal, tem muitas coisas boas, muitas mesmo. Às vezes, eu encolho até ficar bem bem pequenininha. Esse sentimento, na verdade, é bastante ruim. Sufocante, desesperador. Porém, às vezes vejo coisas fantásticas, que nunca tinha visto antes, como pessoas vestidas esquisitas, de camiseta no frio, veja só! Talvez… talvez eu tenha pulado o país das maravilhas. Caído direto no segundo volume da minha vida, e esteja, na verdade, no país dos espelhos. Sim… talvez seja isso mesmo. Aqui estou, tendo a chance de me conhecer, de descobrir coisas sobre mim mesma que nunca tinha notado – ou nunca quis notar. Esse, às vezes, também pode ser um sentimento sufocante.

Só que não acho legal o fato de eu ter perdido as maravilhas! Afinal, era isso que mais esperava… Acontece que, em seu lugar, encontrei espelhos… Ou talvez, eles tenham vindo juntos, como num volume compilado. Hm, não gosto disso, prefeira só as maravilhas. Se você nunca teve a oportunidade de, a cada dia, repensar quem você é, o que está fazendo, quais os seus valores, quais suas qualidades, quais seus defeitos, eu diria que você tem muita sorte e muito poucos espelhos. Ou ao contrário. Veja bem, não gosto de defeitos. Sim, eu sei que todos os temos, mas gosto de pensar que os meus são pequenos, contornáveis. Aqui, me vejo evitando os espelhos físicos, esgotada que estou dos espelhos mentais que enfrento todo dia. Mas, talvez, isso não seja só eu, não seja só aqui. Vai ver, enlouqueci. Vai ver estou maluca… mas você também é maluco! Sim, sim, mesmo sem ser chapeleiro!

Família. Amizade. Amor. Saudade. Vontade. Inteligência. Competência. Preocupação. São todas palavras que, aqui, estou redescobrindo. Talvez, tudo dependa de como você vê as coisas, e eu tenha caído no reino da sabedoria. Sim, provavelmente foi isso que aconteceu. Afinal, estou quase literalmente devorando letras por aqui. Mas… ainda que não tenha encontrado nenhum mausquito, aqui as palavras tomam mesmo novo sentido.

A dinâmica familiar que achei que tivesse toma novas, e assustadoras, formas. A amizade se tranforma, e percebo, de longe mas ao mesmo tempo perto, como pessoas tão próximas podem ser tão diferentes. Me pergunto se, não fosse a cronologia das coisas, algumas amizades nunca seriam tão fortes. E outras, surpreendentemente, se fortalecem quando achamos que iriam quebrar. Percebo como as pessoas sentem as coisas de formas diferentes. Amor… amor?! Mas que palavra difícil, percebo cada vez mais… aliás, é quase uma palavra como “coisa”, que diz muitas “coisas”, mas, se você olhar para ela sem algum ponto de referência específico, não siginifica nada… Nada? Como pode uma palavra forte como amor significar nada para alguém? Não sei, é só uma hipótese. Afinal, aqui, estou descobrindo ainda mais novas concepções possíveis de amor. Algumas mais complicadas do que imaginei. Outras, incrivelmente mais fáceis.

Saudade. Essa palavra tão tupiniquim…. Ah, difícil explicar! Saudade e falta não são mais a mesma coisa na minha cabeça. Saudade é uma coisa que meu corpo sente naturalmente, 24 horas por dia, às vezes incoscientemente, e às vezes eu preciso me esforçar para parar de pensar a respeito, ou fica muito difícil fazer outras coisas. Mais ou menos como a respiração. Sim, sim, se eu tivesse que descrever onde a saudade fica e como funciona, diria que é como a respiração, tem uma parte específica do corpo responsável por cada uma – coração e pulmão – mas, na verdade, elas estão no corpo todo! Cada partezinha de mim precisa de ar, e cada parte que precisa de ar sente saudade… A parte boa? Consigo conviver com as duas. Às vezes, é difícil, mas é semrpe factível.

Vontade. Inteligência. Competência. Preocupação… Ah, são tantas as palavras! São tantas as mudanças… Será que algum dia vou conseguir sentar e montar meu próprio dicionário completo, imutável? Será que alguém consegue? Será que algo é verdadeiramente imutável?

Esse país maravilhoso dos espelhos onde tudo depende de como você vê as coisas… Ah, é aqui que estou. Mas minha mente, ah, essa está longe, longe. Onde? Se você encontrá-la, me avisa. No momento, aparentemente ela está fugindo das suas responsabilidades, atribulada demais para conseguir se aquietar. Talvez, ao invés de fugindo, ela esteja buscando respostas. Espero, sinceramente, que as encontre e retorne. O quanto antes.

 

Outubro – 2011

Gabriela S. F.

Referências:

Publicado em Sem categoria

Renaissance Fair

2 comentários »

Publicado em 4 de outubro de 2011 às 11:16

Sim! Você leu certo, essas coisas existem de verdade, não só em Gilmore Girls (lembra disso?)!

Olha só, aqui, como nos posts das comidas, as fotos (e um vídeo)  falam mais do que palavras… o que me irrita um pouco porque eu sou prolixa, né? Mas não quero esgotar ninguém tentando descrever algo que é muito mais fácil de se perceber vendo!

Portanto…

 

Assista ao vídeo aqui: http://www.youtube.com/watch?v=OBZU4Qmvaag

 

Acho que é isso! Próximo post: NYC! Sim, mais um XD E depois desse, provavelmente um post sobre D.C.!

 

Bjks!

Publicado em Sem categoria

Comidas (2)

4 comentários »

Publicado em 25 de setembro de 2011 às 01:38

Conforme prometido, o post sobre salgados… E só para avisar, esse é o motivo de eu ter PERDIDO peso aqui nos EUA, tá??? Perdi (quase) tudo que ganhei no Brasil antes de vir… Sim, os doces são uma maravilha, mas lembrem-se que postei 3 meses de fotos de doces, não como tudo aquilo todo dia!!!! (Quem me dera!) Então… se espantem!

Aviso aos navegantes: todas as imagens aqui são do MEU prato, acredite se quiser!!!

Aieee até bateu fome agora!! Deixa eu ir dormir antes que eu não resista e assalte a geladeira!!!

Beijos e FUI!

Publicado em Sem categoria

Comidas (1)

7 comentários »

Publicado em 19 de setembro de 2011 às 12:48

O famoso post prometido desde que cheguei sobre comidas finalmente está aqui… MAS como enrolei, tinha muitas fotos, por isso resolvi dividir entre doce e salgado! E vou deixar o salgado para o final dessa semana, pq sei que vcs irão se surpreender!!!

Portanto, hoje nada mais me resta a postar fotos de alguns dos doces deliciosos que comi por esses mares!!! As legendas dirão o resto!!! Bora salivar???

Aiaiaiaai delicinha, não??? E, deixa eu dizer, antes de me chamar de gorda, baleia: 1) eu estou cumprindo a risca minhas próprias regras (1 donnut por semana, até 3 cookies pequenos/1 grande por dia) e 2) espera o post dos salgados XD

Publicado em Sem categoria

Books

6 comentários »

Publicado em 10 de setembro de 2011 às 13:05

Ok, mais de um mês que não posto nada, e isso definitivamente não é o que tinha planejado. But, then again, esse post também não é o que eu tinha planejado. Digamos que, ultimamente, poucas coisas na minha vida estejam saindo de acordo com o planejado. Mas, por outro lado, descobri aqui que isso talvez não seja uma coisa tão ruim assim. Calma, ainda amo uma planilha, um schedule, organização, e etc, mas estou tentando não surtar homericamente quando as coisas não saem como o planejado. Afinal, às vezes, não podemos fazer nada para controlar variáveis que estão acima de nosso controle. Esse momento de auto-revelação começou quando perdi meu cruzeiro pelas Bahamas por causa do furacão Irene. E, se tem uma coisa que eu sei, é que se um dia tiver uma filha, ela não se chamará Irene. Mas isso é uma história para outro post.

Esse post veio para explicar, em parte, o motivo do meu sumiço. Eu amo ler. De paixão. Mas, nunca consigo comprar tantos livros quanto gostaria de ler, o que me leva a ler muita, mas muita coisa mesma, repetida. Pelo menos no Brasil. Aqui, a 10 min da minha casa, tem uma biblioteca linda, com uma sessão toda especial para meu tipo favorito de livro – YA, Young Adults. Sim, eu sei, faço Letras e tals e deveria ler só Dostoiévski para cima. Mas, quer saber? Embora curta um bom filósofo russo ou um livro francês confuso, o que me dá mesmo prazer de ler são os tais dos livros “infanto juvenis”. Me mata, nem ligo. Parte de crescer e ser adulto é poder adimitir, sem vergonha, as coisas que você ama e que te fazem feliz. E, para mim, essas coisas são livros YA. E a beleza da coisa toda daqui é que posso alugar até 50 itens por vez na biblioteca! E o prazo de devolução é, em geral, três semanas. Ainda não cheguei a alugar 50 livros de uma vez, mas eles também tem filmes e CDs, o que preciso confessar que me faz uma pessoa muito feliz!

E tudo isso de introdução para dizer que o que no Brasil já era excessivo para algumas pessoas, aqui se tornou um vício praticamente incontrolável. Vou ter que procurar um Bookaholics Anônimos ou algo assim. Sabe quantos livros li no mês passado, para curar minha tristeza pós-furacão? DEZ. E não foram 10 livros daqueles tipo revista, foram 10 livros de 300, 400 páginas! Desde que cheguei aqui, há pouco mais de dois meses, já li 19 livros, estou terminando meu vigésimo hoje, acredito. E isso me faz feliz!!! Às vezes, as coisas não saem como o planejado – embora muita gente diga que americano é tudo certinho, e é mesmo, nas minhas horas vagas dependo das minhas amigas daqui, que são de vários lugares, Alemanha, Rep. Checa, Brasil, principalmente, e nenhuma delas parece fazer questão de ter planejamentos ou schedules como eu ou os americanos, o que pode me deixar revoltada -, daí eu simplesmente abro um desses mundos alternativos e relaxo. Porque nem sempre, mesmo nesse livros que eu praticamente posso prever como vai acabar, eu nem sempre posso prever o que acontecerá antes do final feliz. E essas são as duas coisas que mais gosto nos livros YA – eles sempre têm um final feliz, e isso me deixa muito feliz, por consequência; mas nem sempre os eventos que levam a esse final feliz são felizes, o que me dá esperança, já que na vida nem sempre tudo é perfeito, mas eu continuo achando que meu final feliz também pode chegar!

Então, basicamente, esse post serve para esclarecer que não sumi sem motivo, e que, como nos livros YA, tudo tem um final feliz. Talvez o meu seja escrever aqui, porque isso também me deixa muito feliz.

Antes de encerrar, segue uma lista com os livros que acho que merecem ser lidos, se você também gosta de YA (porque, infelizmente, nem todos os quase 20 livros que li foram assim tão bons!):

The Help – que não é infanto-juvenil, portanto se você for adulto “de verdade”, não “de mentirinha” como eu, acho que vale a pena.

Anna e o Beijo Francês – já falei para a Alana que esse livro ela tem que ler, ponto. Espero que ela leia. E me diga o que achou.

Trilogia de Jogos Vorazes – confesso, no Brasil, já tinha ouvido falar e estava com o pé muito atrás, não sou do tipo violência literária, nem muita ficção científica. Mas, o que me chamou a atenção é que a protagonista aqui é uma menina! E tava todo mundo falando tão bem, e era de graça alugar, peguei o primeiro. Li os três em quatro dias. E chorei muito, e me encolhi de nojinho em algumas partes. É sim violento, algumas descrições são muito mais gráficas do que eu gostaria. Mas achei tão bem escrito, e com uma “moral” tão interessante, e com paralelos com o nosso mundo de hoje tão gritantes, que não consegui largar. Leia, se você tiver estômago. (PS- Só eu que não achei o Peeta NADA disso?? – não é nem tudo isso, é nada disso mesmo! Eu hein!)

Livros da Sarah Dessen – já tinha lido Just Listen no Brasil, aqui li This Lullaby e estou terminando The Truth About Forever. Ela, para mim é o Nicholas Sparks dos YA. Menos lencinhos de papéis, mas ela trata sim de temas duros e tristes, como mortes, doenças, abusos, complexos. Mas, como também é um YA, não é aquela coisa que você chora o tempo todo. Aliás, nem chorei em nenhum deles – sim, sou um pedra, me mata. Às vezes, aquele elefante vem sentar no meu peito, uma tristeza que não sei dizer, mas a beleza de ler um livro YA é que você sabe que, de alguma forma, aquilo vai acabar bem. Às vezes nem tudo é flores no final, mas o final sempre me dá esperança. E é por isso que gosto de como a Sarah Dessen escreve, porque todos nós temos problemas sérios na nossa vida, e quem não precisa de um pouco de esperança às vezes? Só uma sugestão: talvez, seja melhor não ler dois livros dela seguidos. Faça uma pausa no meio. Talvez com algo leve como Ally Carter (Escola de Espiãs) ou Carolyn Mackler (outra autora que trata de temas muito interessantes, mas ela é tão ENGRAÇADA que você nem percebe que está lendo algo sério).

Um livro para NÃO ler, aliás dois: The au pairs, da Melissa Cruz. Bando de mentira, mentira, mentira, o dia que a vida de au pair for como o que ela escreveu, eu nunca mais volto pro Brasil. Sério. E o pior de tudo é a personagem brasileira dela, que eu quero simplesmente MATAR, de tão mal retratada. Pensei em processar por difamação, por ser au pair e por ser brasileira, mas achei melhor simplesmente não ler o resto da série. E, esse me dói o coração de falar, 3 willows: the sisterhood grows, da Ann Brashares. Eu AMO as Calças Viajantes, e esse é tipo um spin-off, mas não consegui me encantar com as protagonistas, nem com nada da história, na verdade. Acho que se ela tivesse mudado a idade das protagonistas e o local do livro, talvez ela tivesse conseguido algo melhor. E isso me dói dizer de verdade, porque as Calças é uma série que amo de paixão. Estou no on-hold para ler Sisterhood Everlasting, que é a continuação das Calças tipo 20 anos depois, todas casadas e com trabalhos e tals. To adiando a leitura porque não quero vislumbrar o que pode vir a ser meu futuro. E porque, logo no começo, já fiquei muito brava com o que a Ann fez com a Carmen (não que não possa ser desfeito, mas….).

Ah, e outra coisa legal: vendo os post nos diversos blogs literário que frequento falando de como a Bienal do Rio foi fantástica, fiquei pensando que é melhor eles capricharem na de SP ano que vem… Daí, obviamente, surtei, vai que a Bienal é antes de eu voltar??? Mas, como num bom YA, depois do pânico, descobri que a Bienal será de 9 a 19 de Agosto de 2012, quando já estarei de volta, arrastando provavelmente 90% de quem está lendo isso para ir comigo e me ajudar com as sacolas!!!! Isso é o que eu chamo de final feliz!!

Bom, é isso, post longo é comigo mesmo! E, mais uma vez, isso prova que estou bem, lendo muito, como sempre. Será que um dia arranjo um emprego legal tipo comentarista de livro YA? E será que isso dá dinheiro? Onde eu poderia trabalhar? Alguém que me oferecer um emprego desses? Fica a dica!!!!

 

Bjks!

Publicado em Sem categoria

Post clássico

2 comentários »

Publicado em 28 de julho de 2011 às 23:06

Para marcar um mês de USA!!!

Poderia dizer que em um mês mudei muito, aprendi mtaaaaa coisa, virei outra pessoa, outra cabeça, meu inglês melhorou 500% mas…. não é bem assim não!!!

Na verdade, esse mês foi MARAVILHOSO!! Mas meu inglês não melhorou tanto assim, visto que estou muito tempo alone em casa e ainda não comecei a estudar… Não acho que eu tenha mudado muito (apesar de opiniões diversas devido às idas constantes à academia e coisas como almoçar brócolis – que foi o que fiz hoje!)…

Conheci lugares lindos, alguns famosos outros nem tanto, vi coisas bizarras, engraçadas, sem noção… Conheci pessoas maravilhosas, de vários lugares do mundo (na verdade, o que menos conheci foi americano!!)…

To mto mto feliz aqui, mas não acho que esse mês seja um resumão de como será meu ano. Logo logo a escola do Bobby começa, meu schedule muda… E espero que esse maravilhamento que estou tendo não passe, mas quero me acostumar mais com as coisas, quero conhecer mtos outros lugares, mtas outras pessoas!

Quero continuar sendo mto bem tratada em casa, como tenho sido, que comer coisas bizarras, tipo almoçar peanut butter sandwich… E quero aproveitar cada segundinho desses 11 meses que estão por vir!

Que o volume aumente!!!!

Publicado em Sem categoria

Viagens – Boston e NYC

2 comentários »

Publicado em 24 de julho de 2011 às 15:32

A maioria das pessoas aqui já viu as fotos de Boston, então nesse post vou contar um pouco de como foi e colocar umas fotos de NYC também!!!

Bom, Boston é linda! Quero morar lá #prontofalei. Não surtem, ainda não conheci um americano rico que more em Boston e queria casar comigo pra eu pegar meu green card. Mas me aguardem!

Fui com um grupo de amigos brasileiros que nem conhecia! Só tinha conhecido uma menina, mas já tinha vindo até outro país sem conhecer ninguém, e ainda bem que fui corajosa, essa viagem foi mágica! Fomos na sexta de madrugada, de ônibus, e voltamos no domingo à noite!

Sábado passeamos pela cidade pela manhã e à tarde fomos na casa da tia de uma das meninas, brasileira também! E ela nos levou para um passeio de barco/lancha pela praia de Boston! Demais! E depois teve churrasco DE VERDADE na casa deles!!!! AMEI!!!

No domingo fomos à Harvard. Era férias, mas mesmo assim, aquela atmosfera, aquele lugar… SONHO! Queria estudar ali, juro! É tudo lindo, a biblioteca é gigante, os dorms são arrumadinhos… ai, sonho! E antes de voltar almoçamos num restaurante mexicano, o Chipotle, que todos os brasileiros aparentemente amam! É bem gostoso, mas vem MTA salada!

Agora, NYC parece São Paulo só que… limpa! Não tem pichações, lixo na rua…. Mas tem gente saindo pelo ladrão! O Central Park é lindo (eu li lá, Marta!!!), e a Times Square é de deixar qualquer um com dor de cabeça de tanto… estímulo visual, digamos assim. Acho que o Kassab chorava ali, #fato.

Fomos para um meeting de au pairs no Strawberry Fields, que não tem morangos!, e depois fomos passear pela cidade! Me senti mto chique passeando de óculos de sol por NYC!!!! Foi um dia muito gostoso, se não contar as bolhas no meu pé… Se Paris é a cidade das luzes, definitivamente NYC é a cidade das bolhas! As duas vezes que fui lá fiz bolhas nos pés!!!

Agora… FOTOS!

 

See you later alligator!!! Próximo post pretendo falar de… COMIDA! Sugestões? To aceitando!

 

Bjks!

Publicado em Sem categoria